ALIMENTOS NECESSÁRIOS AO BEM – ESTAR DO ORGANISMO

EVITAM A DEPRESSÃO

                                                                        felicidade.jpg - 3.66 Kb

†Depressão – Estudos recentes indicam que os ácidos graxos ômega-3 podem ajudar a reduzir os sintomas da depressão.

Leia Mais →

Share

<webmaster@host.tropicalweb.com.br>

Para: ibh@ibhipnoterapia.com.br

Data: Sexta -feira, 7 de Maio de 2010, 9:38

nome Edmilson

Estado: São Paulo

Comentário: Sou casado há 17 anos, 41 anos, dois filhos. Há alguns anos vi meio por cima, em um programa de TV algo sobre os jovens (ou um estudo, não lembro) usarem aulas de matemática, física, etc., gravadas em áudio e ouvirem durante o sono, para depois lembrarem tudo durante suas provas. Na época isso não me interessou, faz quase 20 anos, he, he. Mas, como disse, tenho agora 2 filhos em idade estudantil, o mais velho não gosta de estudar e é muito preguiçoso. Gostaria muito de saber se é possível induzi-lo durante o sono, através de um conjunto de ordens tais como “hoje vou fazer minhas lições”, ou “à tarde vou lavar o cachorro” gravadas em um CD para ele ouvir durante o sono e executá-las de forma inconsciente ou não. Se isto funcionaria, como se chama esta terapia e onde eu poderia obter mais material de estudo e pesquisa.De sde já, agradeço imensamente.

Leia Mais →

Share

5)De:<webmaster@host.tropicalweb.com.br>

Para: ibh@ibhipnoterapia.com.br

Data: 27 de agosto de 2010, 12:50  

 

Nome: A.M.P

 

Comentário: Gostaria de marcar uma consulta clinica com a Dª  Edy Maria assim que fosse possível, desde já agradeço muito a atenção e aguardo ansiosa sua resposta. Remito-me a informar que a consulta será para minha filha,  sofre de uma depressão crônica e durante este período com várias tentativas de suicídio. Informada dos bons resultados da Hipnoterapia administrada nesse Instituto e que peço a consulta. Gostaria, também, de saber se vocês realizam   "Hipnose Condicionativa". Muito Obrigada.

Leia Mais →

Share

 

TRANSDUÇÃO DE INFORMAÇÃO  E  A CURA MENTE -CORPO

 

Transdução seria uma forma de transformação de energia, matéria ou informação. Para Ernst  Rossi (1997), o indivíduo é composto por sistemas e sua consciência um processo de transdução de informações através deles.

 Autora : Teresa Abreu

Leia Mais →

Share

Histórico

Em 20/12/00 o CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA – CFP, aprovou e regulamentou o uso da Hipnose “como recurso auxiliar de trabalho do psicólogo”. Queremos enfatizar a importância da normatização desta técnica e/ou recurso psicoterapêutico, considerando, principalmente que:

A SOCIEDADE DE HIPNOSE MÉDICA DO RIO DE JANEIROSOHIMERJ, obteve o “referendum” do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA – CFM, em 20/08/99, quando outorgou aos médicos a prerrogativa do uso da Hipnose,conforme seu parecer conclusivo: “como terapia, pode ser executada por médicos, odontólogos e psicólogos em suas estritas áreas de atuação”.

  1. A Lei 5081/66, que regula o exercício da profissão odontológica, artigo 6º. Item VI, prevê: “empregar a analgesia e a Hipnose desde que, comprovadamente habilitado, quando constituírem meios eficazes para o tratamento”.
  2. Em 28/03/00 a Presidente – Fundadora da  SOCIEDADE DE HIPNOSE PSICOTERAPÊUTICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – SOHIPSI, EDY MARIA ALVES DE OLIVEIRA, enviou um requerimento ao CRP/RJsolicitando que a Hipnosefosse reconhecida, também, como um “Ato Psicológico” , objetivando referendar o “direito” outorgado aos psicólogos pelo CRM.Em resposta, o CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA –CRP/RJnos propiciou a oportunidade de um “DEBATE”, em 10/07/00; bem como a criação de um grupo de trabalho objetivando subsidiar “a minuta” de uma Resolução do CFP, sobre a aprovação do uso da Hipnose. Em 20/12/00 , através da  Resolução nº 13/00 , conforme retromencionado no  item “a” , a Hipnosefoi aprovada e regulamentad
  3. Criação da SBHPSI e SOHIPSI:

 

  • Inicialmente, a SOHIMERJ, teve seus quadros preenchidos apenas por médicos.

 

  • A partir de 1983, em sessão realizada pela Diretoria, registrada em Ata, incluíram as categorias profissionais :odontólogos e psicólogos.

 

  • A partir desta data estes profissionais, também, foram admitidos como sócios, após a realização do Curso Básico de Hipnose (art. 46, do seu Estatuto), obtendo assim, um Diploma que lhes outorgava o direito de exercer a Hipnose.

 

  • Também, foram obrigados ao pagamento de uma taxa anual à Sociedade (cf. art. 48, do referido Estatuto).

 

  • Entretanto, não houve alteração do Estatuto e, desta forma, tais categorias profissionais foram incluídas nesta Sociedade, apenas, de fato, porém, não de DIREITO, impedindo-as de gozar todas as prerrogativas preconizadas em seu art. 51, onde dispõe: os sócios efetivos poderão votar e ser votados para cargos eletivos.

 

  • Em vista disto, alguns sócios/psicólogos fizeram um requerimento a SOHIMERJ  solicitando a inclusão da sua   categoria profissional,  naquele Estatuto, para outorgar-lhes o pleno direito como sócios efetivos.

 

  • Em 18/06/99 a Presidente daquela Sociedade, enviou a todos os seus membros a Resolução do seu Conselho Consultivo, onde afirmava que, por unanimidade “sua Diretoria deve ser constituída por participantes das Federadas, sendo que os cargos principais devem ser preenchidos por Médicos, criando-se departamentos de Odontologia e Psicologia”.

 

 

Diante deste INDEFERIMENTO,  ficou evidenciado que  apenas os médicos continuavam com a prerrogativa de ocuparem cargos de Diretoria, cabendo aos Psicólogos e Odontólogos somente os seus respectivos Departamentos. Era imperativo, então, a criação de uma Sociedade que representasse nossa Categoria Profissional. Em 14/10/99 foi criada a SOCIEDADE DE HIPNOSE PSICOTERAPÊUTICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – SOHIPSI, e em 02/08/00, a SOCIEDADE BRASILEIRA DE HIPNOSE PSICOTERAPÊUTICA – SBHPSI, cujos Estatutos dispõem: CAPÍTULO II – DAS FINALIDADES – congregar hipnoterapeutas (psicólogos); promover e colaborar em cursos de Hipnose, dentre outras.

 

INSTITUTO BRASILEIRO  DE HIPNOTERAPIA

 

OBJETIVOS:

1)Hipnose na Clínica

  • A Hipnoterapia (Hipnose Psicoterapêutica) – deve ser utilizada, exclusivamente, pelos  Psicólogos e tem como objetivo  tornar o seu trabalho clínico mais eficiente;  uma vez que ela propicia o aparecimento de conteúdos emocionais, contribuindo, assim,  para  uma maior eficácia na remoção  dos sintomas físicos, mentais e/ou psicológicos;
  • A Hipnose Ericksoniana  – afirma que amnésias traumáticas e sintomas psicossomáticos são dissociações psiconeurofisiológicas, que podem  ser elaboradas através da “ressíntese interior”.

 

  • A sugestão positiva, ética e respeitosa só deve ser utilizada de acordo com as necessidades do paciente,sempre, utilizando as suas palavras (alterando, apenas, a conotação negativa das mesmas); bem como respeitando o seu tempo e rítmo.

 

  • Desta forma, jamais, o Hipnoterapeuta, interpreta “conteúdos” ou expõe sua opinião, dentro do processo (sessão de Hipnose).Isto evita a interferência do racional (do paciente), em relação ao Hipnoterapeuta, uma vez que é o consciente que interpreta, raciocina, racionaliza, se defende ; bem como utiliza o mecanismo da transferência. Neste processo, o paciente sente qu eé ele que está realizando as mudanças dos seus padrões comportamentais. Entretanto, isto não impede  que se estabeleça uma conversação e/ou interpretação dos “conteúdos” lembrados pelo inconsciente (emoções codificadas – Sistema Límbico), após o processo terminado, o que amplia a compreensão de ambos os lados.

 

  • Aqui temos, então, dois “experts”,como bem expunha Milton Erickson:um que é “expert” em si mesmo e, o outro, que é “expert”em uma técnica, objetivando ajudar o primeiro a reconstruir sua realidade interior, através da utilização dos seus próprios recursos e experiências.

 

  • Devemos considerar aqui, também, a importância da palavra na Hipnose e foi Pavlov que reuniu estes dois conceitos “sugestão e palavra”como reflexo condicionado: “a palavra devido às experiências do sujeito, está conectada com todos os estímulos internos e externos capazes de chegar até o córtex cerebral, gravando-os e substituindo-os por símbolos, que depois poderão ser reativados, produzindo as reações orgânicas ao estímulo original”.Então, uma palavra não terá significado enquanto não se formar um reflexo condicionado entre ela e algum estímulo condicionado, ou não. Assim, uma criança só saberá o significado da palavra “mágoa”quando associá-la a uma dor real.

 

  • O significado das palavras influi de maneira efetiva sobre o estado e atividades corticais, provocando atividades emocionais. Para Pavlov,esta é a base sobre a qual se produzem as respostas Hipnóticas. Sendo assim, os fenômenos Hipnóticos nada mais são do que uma extensão dos mecanismos neurofisiológicos e, desta forma, a Hipnose sai do campo esotérico e se coloca no campo do cognoscível.

 

  • É importante ressaltar que, agora, são três as categorias profissionais que podem usar a Hipnosecom respaldo de seus respectivos CONSELHOS;

 

  • É, também, muito importante frisar o parecer conclusivo do CRM:“A Hipnose é, então, uma forma de diagnose e terapia que deve ser executada tão somente por profissionais devidamente qualificados. Como terapia, pode ser executada por médicos, odontólogos e psicólogos, em suas estritas áreas de atuação”.

 

  • Convém ressaltar, então, que cada categoria, conforme ficou bem explicitado no parecer conclusivo do CRM, atua em sua estrita área profissional e daí o termo genérico adotado por cada Conselho. A medicina adota o de “Hipniatria”. Nossa Sociedade adota o de “Hipnoterapia”.

 

2) Hipnose  na  Clínica Social  – prática clínica dos alunos do Curso de Hipnoterapia (Psicólogos).

  • Público Alvo: crianças, adolescentes , adultos.
  • Investimento:  preços acessíveis.

 

3) Cursos:

 

  •  CURSO DE HIPNOTERAPIA /HIPNOSE aplicada à terapia – Voltado para que os Psicólogos  aprendam a utilizar este poderoso recurso terapêutico (técnicas clássicas/ modernas/ Ericksonianas) enfatizando, também, as estruturas neurofisiológicas da Hipnose (Escola Pavloviana).

 

  • CURSO DE AUTO -HIPNOSE –Voltado para “todas as pessoas”que desejam aprender a caminhar pela vida  com uma força nova  – alterando os padrões comportamentais aprendidos e condicionados – principalmente, na infância  mas que, agora,   estão impedindo – as  de viver e se sentirem como gostariam.

 

 

 

 

Venham conhecer e participar do INSTITUTO BRASILEIRO DE HIPNOTERAPIA.

Psicólogo :Lembre-se que, agora, você pode usar a Hipnose,como um recurso terapêutico, regulamentada pelo CONSELHO FEDERAL DE SUA CATEGORIA PROFISSIONAL.

 

 

institutobrahipnoterapia@yahoo.com.br

     2287 – 5781  / 9633-1492

                            EDY MARIA ALVES DE OLIVEIRA

                              PRESIDENTE – FUNDADORA

                                      CRP – 22325 – 5ª

 

 

 

Share

 

HISTÓRICO

 

Em 20/12/00 o CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA – CFP, aprovou e regulamentou o uso da Hipnose “como recurso auxiliar de trabalho do psicólogo”. Queremos enfatizar a importância da normatização desta técnica e/ou recurso psicoterapêutico, considerando, principalmente que:

 

 

  1. A SOCIEDADE DE HIPNOSE MÉDICA DO RIO DE JANEIROSOHIMERJ, obteve o “referendum” do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA – CFM, em 20/08/99, quando outorgou aos médicos a prerrogativa do uso da Hipnose,conforme seu parecer conclusivo: “como terapia, pode ser executada por médicos, odontólogos e psicólogos em suas estritas áreas de atuação”;
  2. A Lei 5081/66, que regula o exercício da profissão odontológica, artigo 6º. Item VI, prevê: “empregar a analgesia e a Hipnose desde que, comprovadamente habilitado, quando constituírem meios eficazes para o tratamento”.
  3. Em 28/03/00 a Presidente – Fundadora da  SOCIEDADE DE HIPNOSE PSICOTERAPÊUTICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – SOHIPSI, EDY MARIA ALVES DE OLIVEIRA, enviou um requerimento ao CRP/RJsolicitando que a Hipnosefosse reconhecida, também, como um “Ato Psicológico” , objetivando referendar o “direito” outorgado aos psicólogos pelo CRM.Em resposta, o CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA –CRP/RJ nos propiciou a oportunidade de um “DEBATE”, em 10/07/00; bem como a criação de um grupo de trabalho objetivando subsidiar “a minuta” de uma Resolução do CFP, sobre a aprovação do uso da Hipnose. Em 20/12/00 , através da  Resolução nº 13/00 , conforme retromencionado no  item “a” , a Hipnose foi aprovada e regulamentada.
  4. criação da SBHPSI e SOHIPSI:

 

  • Inicialmente, a SOHIMERJ, teve seus quadros preenchidos apenas por médicos.

 

  • A partir de 1983, em sessão realizada pela Diretoria, registrada em Ata, incluíram as categorias profissionais :odontólogos e psicólogos.

 

  • A partir desta data estes profissionais, também, foram admitidos como sócios, após a realização do Curso Básico de Hipnose (art. 46, do seu Estatuto), obtendo assim, um Diploma que lhes outorgava o direito de exercer a Hipnose.

 

  • Também, foram obrigados ao pagamento de uma taxa anual à Sociedade (cf. art. 48, do referido Estatuto).

 

  • Entretanto, não houve alteração do Estatuto e, desta forma, tais categorias profissionais foram incluídas nesta Sociedade, apenas, de fato, porém, não de DIREITO, impedindo-as de gozar todas as prerrogativas preconizadas em seu art. 51, onde dispõe: os sócios efetivos poderão votar e ser votados para cargos eletivos.

 

  • Em vista disto, alguns sócios/psicólogos fizeram um requerimento a SOHIMERJ  solicitando a inclusão da sua   categoria profissional,  naquele Estatuto, para outorgar-lhes o pleno direito como sócios efetivos.

 

  • Em 18/06/99 a Presidente daquela Sociedade, enviou a todos os seus membros a Resolução do seu Conselho Consultivo, onde afirmava que, por unanimidade “sua Diretoria deve ser constituída por participantes das Federadas, sendo que os cargos principais devem ser preenchidos por Médicos, criando-se departamentos de Odontologia e Psicologia”.

 

 

Diante deste INDEFERIMENTO,  ficou evidenciado que  apenas os médicos continuavam com a prerrogativa de ocuparem cargos de Diretoria, cabendo aos Psicólogos e Odontólogos somente os seus respectivos Departamentos. Era imperativo, então, a criação de uma Sociedade que representasse nossa Categoria Profissional. Em 14/10/99 foi criada a SOCIEDADE DE HIPNOSE PSICOTERAPÊUTICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – SOHIPSI, e em 02/08/00, a SOCIEDADE BRASILEIRA DE HIPNOSE PSICOTERAPÊUTICA – SBHPSI, cujos Estatutos dispõem: CAPÍTULO II – DAS FINALIDADES – congregar hipnoterapeutas (psicólogos); promover e colaborar em cursos de Hipnose, dentre outras.

 

INSTITUTO BRASILEIRO  DE HIPNOTERAPIA

 

OBJETIVOS:

1)Hipnose na Clínica

  • A Hipnoterapia (Hipnose Psicoterapêutica) – deve ser utilizada, exclusivamente, pelos  Psicólogos e tem como objetivo  tornar o seu trabalho clínico mais eficiente;  uma vez que ela propicia o aparecimento de conteúdos emocionais, contribuindo, assim,  para  uma maior eficácia na remoção  dos sintomas físicos, mentais e/ou psicológicos;

 

  • A Hipnose Ericksoniana  – afirma que amnésias traumáticas e sintomas psicossomáticos são dissociações psiconeurofisiológicas, que podem  ser elaboradas através da “ressíntese interior”.

 

  • A sugestão positiva, ética e respeitosasó deve ser utilizada de acordo com as necessidades do paciente,sempre, utilizando as suas palavras (alterando apenas a conotação negativa das mesmas); bem como respeitando o seu tempo e rítmo.

 

  • Desta forma, jamais, o Hipnoterapeuta, interpreta “conteúdos”, expõe sua opinião, dentro do processo (sessão de Hipnose).Isto evita a interferência do racional (do paciente), em relação ao Hipnoterapeuta, uma vez que é o consciente que interpreta, raciocina, racionaliza, se defende ; bem como utiliza o mecanismo da transferência. Neste processo, o paciente sente que é ele que está realizando as mudanças dos seus padrões comportamentais. Entretanto, isto não impede  que se estabeleça uma conversação e/ou interpretação dos “conteúdos” lembrados pelo inconsciente (emoções codificadas – Sistema Límbico), após o processo terminado, o que amplia a compreensão de ambos os lados.

 

  • Aqui temos, então, dois “experts”,como bem expunha Milton Erickson:um que é “expert” em si mesmo e, o outro, que é “expert”em uma técnica, objetivando ajudar o primeiro a reconstruir sua realidade interior, através da utilização dos seus próprios recursos e experiências.

 

  • Devemos considerar aqui, também, a importância da palavra na Hipnose e foi Pavlov que reuniu estes dois conceitos “sugestão e palavra”como reflexo condicionado: “a palavra devido às experiências do sujeito, estão conectadas com todos os estímulos internos e externos capazes de chegar até o córtex cerebral, gravando-os e substituindo-os por símbolos, que depois poderão ser reativados, produzindo  reações orgânicas ao estímulo original”.Então, uma palavra não terá significado enquanto não se formar um reflexo condicionado entre ela e algum estímulo condicionado, ou não. Assim, uma criança só saberá o significado da palavra “mágoa” quando associá-la a uma dor real.

 

  • O significado das palavras influi de maneira efetiva sobre o estado e atividades corticais, provocando atividades emocionais. Para Pavlov,esta, é a base sobre a qual se produzem as respostas hipnóticas. Sendo assim, os fenômenos hipnóticos nada mais são do que uma extensão dos mecanismos neurofisiológicos e, desta forma, a Hipnose sai do campo esotérico e se coloca no campo do cognoscível.

 

  • É importante ressaltar que, agora, são três as categorias profissionais que podem usar a Hipnosebcom respaldo de seus respectivos CONSELHOS.

 

  • É, também, muito importante frisar o parecer conclusivo do CRM : “A Hipnose é, então, uma forma de diagnose e terapia que deve ser executada tão somente por profissionais devidamente qualificados. Como terapia, pode ser executada por médicos, odontólogos e psicólogos, em suas estritas áreas de atuação”.

 

  • Convém ressaltar, então, que cada categoria, conforme ficou bem explicitado no parecer conclusivo do CRM, atua em sua estrita área profissional e, daí, o termo genérico adotado por cada Conselho. A medicina adota o de “Hipniatria”. Nossa Sociedade adota o de “Hipnoterapia”.

 

2) Hipnose  na  Clínica Social  – prática clínica dos alunos do Curso de Hipnoterapia (Psicólogos).

  • Público Alvo: crianças, adolescentes , adultos.
  • Investimento:  preços acessíveis.

 

3) Cursos:

 

  •  CURSO DE HIPNOTERAPIA /HIPNOSE aplicada à terapia – está voltado para que os Psicólogos  aprendam a utilizar este poderoso recurso terapêutico (técnicas clássicas/ modernas/ Ericksonianas) enfatizando, também, as estruturas neurofisiológicas da Hipnose (Escola Pavloviana).

 

  • CURSO DE AUTOHIPNOSE –  Voltado para “todas as pessoas” que desejam aprender a caminhar pela vida  com uma força nova  – alterando os padrões comportamentais aprendidos e condicionados – principalmente, na infância  mas que, agora,   estão impedindo – as  de viver e se sentirem como gostariam.

 

 

 

 

Venham conhecer e participar do INSTITUTO BRASILEIRO DE HIPNOTERAPIA.

Psicólogo :Lembre-se que, agora, você pode usar a Hipnose,como um recurso terapêutico, regulamentada pelo CONSELHO FEDERAL DE SUA CATEGORIA PROFISSIONAL.

 

 

institutobrahipnoterapia@yahoo.com.br

Tel: (21)2287 – 5781  / 2549-0326 / 9633 -1492

     

                            EDY MARIA ALVES DE OLIVEIRA

                              PRESIDENTE – FUNDADORA

                                      CRP – 22325 – 5ª 

 

 

  

Share

Título: HIPNOTERAPIA – PSICOTERAPIA PARA O SÉCULO XXI

Autor responsável por apresentar o Trabalho: EDY MARIA ALVES DE OLIVEIRA

 

Resumo: Hipnoterapia, em uma definição mais geral, é a abordagem psicoterapêutica que utiliza as modernas técnicas de Hipnose, as quais são utilizadas com o objetivo de levar o paciente a um estado alterado de consciência, para que ele retorne às experiências emocionais que ficaram gravadas na memória, no momento de uma aprendizagem forte negativa (para removê-la) ou positiva (para reforçá-la). Uma definição mais específica definiria a Hipnoterapia como o trabalho Psicoterapêutico realizado através das Técnicas de Hipnose Clássicas, Ericksonianas, entre outras, onde o Reflexo Orientador (atenção) volta-se para dentro – interior – com o objetivo de acessar memórias emocionais, que ficaram guardadas com as lembranças, no momento da aprendizagem corporal e promover mudanças de padrões comportamentais e emocionais. (Edy Maria – 2003).

Leia Mais →

Share